Pages

Subscribe:

Labels

29 de ago de 2009



PARA REFLETIR...
Certa vez um pegador contou um sonho que teve. O cenário era o inferno. Os demônios tentavam descobrir várias maneiras de impedir que as pessoas aceitassem a Cristo. Cada demônio apresentou uma idéia a Satanás e foi convidado a demonstrar como seria executada. As sugestões incluíam aquelas coisas típicas que afastam o homem de Deus: o uso de drogas, os pecados sexuais, o intelectualismo,
o amor ao dinheiro, fama, etc...
Todas essas estratégias foram adotadas, mas com pouca eficiência. Por fim, um demônio sugeriu um plano que surpreendeu a todos: “Vamos dize à pessoas que acreditar na Bíblia e seguir a Cristo são coisas certas que devem fazer; e também que o fato de ser um crente comprometido é a única maneira de ter uma vida melhor. Mas vamos dizer que elas façam isso amanhã!”
Essa se tornou uma das principais estratégias de Satanás, porque para muitas pessoas, o amanhã nunca chega!
Essa tática de adiar uma decisão funciona como um anestésico. Entorpece as pessoas, impedindo-as de voltarem-se para a verdade, quando esta chega aos seus ouvidos.
Somos cheios de hábitos. Aprendemos quase tudo - ler, escrever, fazer cálculos, falar - repetindo a mesma coisa muitas e muitas vezes. Nossa atitude em relação a Deus pode seguir o mesmo caminho. Acreditar que podemos brincar agora e comprometer-nos mais tarde é a forma de colocar em prática a estratégia de Satanás. Os padrões de pensamento tornam-se um hábito, e os hábitos tornam-se credos; os credos tornam-se atos, e tudo isso determina a nossa eternidade!
Talvez você esteja com medo de não mais se divertir. Esses momentos, no entanto, duram pouco. Quase tudo que o mundo persegue é vazio e sem sentido (embora, durante algum tempo, pareça muito bom).
Em Eclesiastes 11.9-12.8, o rei Salomão deixou bem claro que, para viver a plenitude, devemos seguir a Deus, não com medo de que Ele queira privar-nos de nossa diversão, mas acreditando que Ele deseja fazer de nossa vida algo maravilhoso. A vida começa no momento em que entendemos que o mundo não gira em torno de nós, mas em torno do Deus que o criou com tudo o que nele existe. E que esse Pai nos ama demais
.

0 comentários:

Postar um comentário